AfroReggae completa 24 anos e reafirma seu compromisso de transformar vidas

  • Eduardo Borzino
  • 21 de janeiro, 2017
CompartilharTweet about this on TwitterShare on Google+Share on Facebook

24-anos

Seja na utilização da arte e cultura como ferramenta para gerar autoestima e renda ou na ressocialização de egressos do sistema prisional, o AfroReggae garante oportunidades e enxerga potencial em parcelas excluídas da população.

fd

Todos mês, os núcleos do AfroReggae, espaços voltados para formação artística, cultural e atendimento social, beneficiam mais de mil pessoas. Ao todo, são 23 modalidades de oficinas, que incluem aulas de dança, grafite, música popular, música clássica e teatro, circo, entre outras. As atividades acontecem nas unidades de Vigário Geral, Parada de Lucas, Cantagalo e Caju.

df

A Agência de empregos 2ª Chance, criada e formada exclusivamente por ex-presidiários, tem como principal foco a ressocialização de egressos e seus familiares através da inserção no mercado de trabalho. Em 2016, foram realizados mais de 5 mil encaminhamentos para vagas, destes mais 700 candidatos passaram pelo sistema penal.

df

O projeto Além do Arco-Íris, criado em 2013, para empoderar travestis e transexuais, acompanha semanalmente um grupo de 25 pessoas e mantém atendimento diariamente para a comunidade LGBT, prestando assistência na retirada de documentos, encaminhamento a rede socioassistencial, apoio para estudar e também a inclusão no mercado de trabalho. Neste ano, através do projeto, 31 obtiveram documentação civil, 15 pessoas foram empregadas, 8 concluíram o Ensino Médio e 1 ingressou no Ensino Superior.

fd

O reconhecido trabalho de formação artística do AfroReggae ao longo de mais duas décadas revelou talentos e formou sete grupos artísticos. Em 2016, Afro Circo apresentou o espetáculo “Gênesis: O Mix da Criação”, no Teatro Municipal Carlos Gomes para um público de mais de 5 mil pessoas. A Trupe de Teatro AfroReggae também passou por oitos Lonas e Arenas de Cultura pela cidade do Rio, com exibições gratuitas.

fd

Agora, atuando no segmento audiovisual, com o projeto Epicentro do Kaô, a expectativa é formar 260 alunos até junho de 2017. Os cursos de formação incluem turmas para DJs, técnicos de som, operadores de áudio, operadores de câmera e editores de vídeo, e todos também cursam um módulo de empreendedorismo.

fd

Todo trabalho, projeto ou ação desenvolvida tem a mesma motivação: o interesse pelo outro e o combate ao preconceito em suas diversas formas. Assim, a união da favela com o asfalto é um marco do compromisso do AfroReggae com a sociedade. Buscamos o reconhecimento e afirmação destes espaços como partes integrantes e atuantes da cidade.