Sem sair do tom. Festival de música movimenta Vigário Geral

  • Eduardo Borzino
  • 27 de janeiro, 2017
CompartilharTweet about this on TwitterShare on Google+Share on Facebook

De 18 a 27 de janeiro, durante seis, o Centro Cultural Waly Salomão recebeu orquestras, workshops, mostras e artistas, entre eles, a atriz Malu Mader. Promovido pela Orquestra AfroReggae, está foi a segunda edição do Mini Festival de música.

No primeiro dia de atividades (18), rolou apresentação da Camerata Laranjeiras, instrutores de cordas do Projeto Orquestra, Grupo de Timbal de alunos do AfroReggae e show da banda “A Quebrada”. Além dos workshops com o com o maestro Sammy Fuks, Orquestra Petrobras Sinfônica e Karolin Broosch.

Na quinta-feira (19), a atividade educativa “Instrumentos de uma Orquestra” com Herbert da Paz, uma intervenção artística na Orla de Vigário com Alunos e professores do Projeto Orquestra e apresentação do Trio Corcovado marcaram o dia.

Após um intervalo, as atividades voltaram na terça-feira (24) com a presença da atriz Malu Mader, que exibiu “Contratempo”, documentário dirigido por ela. O artista Clelio de Paula expôs uma mostra sobre realidade virtual e Leonardo Fuks, da UFRJ, coordenou a oficina “Qual o nome do instrumento”.

A quinta-feira (25) foi o dia das orquestras. Os gestores da Orquestra AfroReggae, da Orquestra de Cordas da Grota, da Orquestra da Escola de Música da Rocinha e da Orquestra Camerata Laranjeiras se reuniram trocar uma ideia sobre como conduzir grupos musicais. E, é claro, também aproveitaram para fazer um concerto. Confira no vídeo abaixo.

O último dia de festival teve início com uma roda de improvisos de alunos e professores do AfroReggae. Na sequência, o Bloco Mini Seres do Mar fez um cortejo da Orla de Vigário à  Praça Tropicalismo.

Comentar