Tá no Mapa

CompartilharTweet about this on TwitterShare on Google+Share on Facebook

Tá no Mapa tira favelas cariocas da invisibilidade digital                                                                                                      English version

Criado em 2013 pelo AfroReggae e J. Walter Thompson em parceria com Google,  o projeto Tá no Mapa tem como finalidade principal tirar as favelas cariocas da invisibilidade digital.

O trabalho consiste no mapeamento de ruas, vielas, comércio e pontos de interesse das comunidades. Todo levantamento é realizado por agentes locais, moradores da região, selecionados pelo AfroReggae e que passam por um treinamento realizado pelo AfroReggae e pela Google, antes de partirem para o campo.

– É um projeto inovador e fundamental. Valoriza não só a cidadania daqueles moradores como também impulsiona a economia e o turismo, dependendo da favela. As pessoas finalmente se sentem inseridas, incluídas no mapa da cidade de maneira concreta. – ressalta José Junior, Coordenador Executivo do AfroReggae e um dos grandes incentivadores do Tá No Mapa.

O processo é simples e colaborativo. A equipe do projeto percorre as favelas e documenta tudo por meio da ferramenta Google Map Maker e também do Google Meu Negócio. Toda informação é enviada, via celular, em tempo real para uma base de dados. Posteriormente, o material é avaliado e validado pelo Google e tudo entra, literalmente, no mapa ao ser incluído na plataforma Google Maps.

A primeira favela a receber o projeto, em 2013 foi Parada de Lucas, na Zona Norte do Rio. De lá pra cá, outras seis etapas foram concluídas resultando, até agosto de 2016 em 25 favelas inseridas na ferramenta digital.

São elas: Rocinha, Vidigal, Complexo do Caju e Vigário Geral, Babilônia, Cantagalo, Chapéu Mangueira, Santa Marta, Pavão-Pavãozinho, Tabajaras, Cabritos, São Carlos, Zinco, Mineira, Coroa, Conjunto César Maia, Rio das Pedras, Terreirão, Gardênia, Batan, ProMorar I, ProMorar II, Fumacê e Muquiço, próximas ao Parque Olímpico de Deodoro, todas na Zona Oeste.

Já há previsão da sétima etapa do projeto, que deverá contemplar outras favelas cariocas.

Fruto de um projeto inovador e pioneiro no Brasil, o Tá No Mapa já ganhou diversos prêmios, que ajudaram na projeção e reconhecimento do mapeamento, são eles por exemplo:

Festival de Cannes: prata na categoria Cyber (digital) e Bronze na categoria PR (Relações Públicas). El Ojo Iberoamérica: prata da categoria El Ojo Interativo. Media Latam: ouro na categoria Uso Criativo de Mídia. D&AD: Lápis Branco, melhores trabalhos em causas sociais. Wave Festival: prata e bronze na categoria Cyber (digital); bronze em PR (Relações Públicas) e bronze na categoria Green Wave, entre outros.