Trabalho de campo do AfroReggae resolve caso de evasão escolar

  • Eduardo Borzino
  • 2 de julho, 2014
CompartilharTweet about this on TwitterShare on Google+Share on Facebook

Complexo do Caju, zona portuária da cidade do Rio de Janeiro. 12 favelas, 16 mil pessoas. Entre elas, o Mutirão AfroReggae descobriu a história de Isabelle, 12 anos, há três fora da escola.

Após a mãe da menina entrar em contato com a equipe, o caso foi encaminhado para a Coordenadoria Regional de Educação e dois dias depois Isabelle voltou a estudar, ela foi matriculada no CIEP Henfil, no Caju.

Sobre o Mutirão AfroReggae

O projeto é uma resposta concreta às deficiências do dia a dia das comunidades. Seu objetivo é solucionar problemas, cinco deles em caráter de urgência social: crianças fora da escola, evasão escolar, habitações precárias, gestantes sem pré-natal, jovens em situação de risco social e próximos da violência. A equipe do Mutirão é formada por 12 profissionais, são pedagogos, assistentes sociais e psicólogos. Eles batem de porta em porta e aplicam Índice de Pobreza Multidimensional (IPM).

O trabalho começou em 2013 em Parada de Lucas e neste ano chegou ao Complexo do Caju, onde já atendeu mais de 800 moradores.

Um resposta para “Trabalho de campo do AfroReggae resolve caso de evasão escolar”

  1. Patricia Santos Câmara disse:

    nossa que trabalho maravilhoso esse que vocês fazem se todos o fizessem o mundo não seria assim tão violento e as drogas mais vocês
    estão de parabéns.

Comentar